sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Cantiga da despdida


Cantiga de despedida

I
Na tarde de uma UTI movimentada,
Sem que ninguém percebesse, em pensamento,
A mãe canta pro filho, comovida,
Um acalanto, desconsolada,
Uma canção derradeira, apaixonada,
Uma cantiga de despedida...

II
A tarde já vai indo embora, meu filho,
Se escondendo,
A noite escura querendo chegar,
Eu vejo seus olhos, cansados,
Se esquecendo,
Como se nunca mais fossem acordar...
E enquanto a tarde vai se recolhendo,
E o sol já se esquece um pouco de brilhar,
Escuta essa cantiga dedicada,
Uma cantiga pra você ficar,
A vida inteira há pela frente, filho,
Não deixa tanta vida se acabar,
É seu meu colo aquecido de carinho,
Fica comigo, vem descansar
Da dor,
Da solidão,
Do mal,
Do medo,
Da esperança que parece esfarelar,
A tarde vai indo embora, meu menino,
Fica um pouquinho mais,
Vamos brincar,
Vem crescer, andar, cair, se levantar,
Depois correr, cansar e descansar,
Se o choro chegar, a gente faz que não liga,
Me diz que não é tarde demais pra essa cantiga,
Cantiga de não morrer, canção de amar...

III
E o menino, em silencio e de partida,
Nesse momento de despedida,
Já quase sem saber como respirar,
Cantarola baixinho, à sua maneira,
Uma canção derradeira,
Que a sua mãe para sempre vai guardar:

IV
 Minha mãe, meu amor, minha garantia,
Porto seguro da minha vida,
Guarda dentro do seu coração essa alegria:
Não vai haver despedida,

Minha mãe, meu amor, meu astro guia,
Que faz minha alma fortalecida,
Guarda essa doce lembrança desse dia:
Não vai haver despedida...

Além daqui mãezinha, meu amor,
Eu vou levar você por onde for,
Porque nosso seu amor é a única saída...

Guarda essa nossa canção no seu carinho,
E de mãos dadas, nós dois, pelo caminho,
Não vai haver despedida...

V
Daí em diante nada mais se conta,
A mãe, o filho, a partida, a solidão,
Quem sabe um eco, entre monitores,
Continue ressonando um pedaço de canção,
De vida, sempre viva, rediviva,
Sem despedidas para o coração...

Nenhum comentário:

Postar um comentário